M² de imóveis subiu 11,1% em Fortaleza

Segundo indicador FipeZap, preço médio do metro quadrado de apartamentos encerrou o ano em R$ 4.814
Fortaleza/São Paulo. O preço do metro quadrado de apartamentos em Fortaleza subiu 0,6% em dezembro e encerrou o ano passado com uma variação de 11,1% quando comparado a 2011, de acordo com o indicador FipeZap, apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas e o site de venda imobiliária Zap. Das sete capitais investigadas, a cearense registrou a quarta maior variação e o sexto mais caro metro quadrado (R$ 4.814). Nacionalmente, a elevação em 2012 foi de 13,7%, puxada por Recife (17,8%). 


Enquanto Secovi critica metodologia por deixar o metro quadrado mais caro, Sinduscon afirma que o valor não está fora do normal para o mercado, e a tendência para 2013 é caminhar para a estabilidade Foto: Gustavo Pellizzon


Para o vice-presidente do Sindicato da Indústrias da Construção Civil no Ceará (Sinduscon-CE), André Montenegro, os número apontados "não estão dentro de um valor absurdo" para a realidade do mercado.

"Nós ainda temos uma demanda reprimida, Fortaleza está sendo muito procurada por consumidores de dentro e de fora do Estado e a nossa tendência é a estabilidade", argumenta.

De acordo com ele, o ajuste para cima do metro quadrado de apartamentos deve corresponder a correções econômicas, mas, para 2013, a expectativa é de caminhar para variações menores e um preço estável.

Pesquisa desperta dúvida

Já o presidente do Sindicato da Habitação do Ceará (Secovi-CE), Sérgio Porto, questiona a metodologia da pesquisa, que utiliza anúncios para medir o preço do metro quadrado.


"Eu discordo no sentido da fonte. Isso leva a uma distorção. Essas estatísticas são um desserviço ao consumidor", critica.

Para ele, o correto seria utilizar a média de todos os negócios feitos ao longo do ano observando os valores dos metros quadrados negociados de cada imóvel, assim como a localização dos apartamentos.

"O mercado tem três preços: O preço pelo qual o dono quer vender, o preço resultado da análise da imobiliária e o preço que o comprador está disposto a pagar", aponta Porto, afirmando que, ao utilizar apenas os dados dos anúncios a margem de negociação não é considerada e, consequentemente, o preço sempre será maior.

Crescimento menor no País

Em 2011, segundo histórico da FipeZap, a alta do indicador havia sido praticamente o dobro, de 26,3%. A pesquisa é feita em São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Distrito Federal, Fortaleza, Recife e Rio de Janeiro.

Ranking de variações

A maior variação no ano ocorreu em um das três capitais nordestinas pesquisadas: Recife, que registrou aumento de 17,8% nos preços anunciados.

A menor foi registrada no Distrito Federal, que viu o preço médio anunciado do metro quadrado subir 4% em 2012, menos do que a inflação acumulada em igual período.

Em São Paulo, os preços subiram 15,8% no ano de 2012, mas no mês de dezembro a capital paulista registrou a menor variação mensal desde o início da série histórica, com alta de 0,8% no preço médio do metro quadrado anunciado.

Já o preço médio para locação subiu 10% no ano e 0,1% em dezembro. No Rio de Janeiro, por sua vez, a alta média do preço do metro quadrado anunciado para venda foi de 15,0%. Segundo a pesquisa, nos últimos 5 anos a capital fluminense viu o preço médio anunciado triplicar (alta de 194%). Já o preço do m2 para aluguel subiu 11% no acumulado do ano.

O preço médio do m² no Rio encerrou 2012 como o mais alto do país, valendo entre R$ 8.616, seguido pelo Distrito Federal (R$ 8.163). Em São Paulo, o preço médio do m² fechou o ano em R$ 7.017. Na média das 7 regiões, o valor do m2 anunciado foi de R$ 7.049. 

Fonte: Diário do Nordeste
 

O Pregador Copyright © 2011 | Template design by O Pregador | Powered by Blogger Templates