Juros por compra de imóveis e carros chegam a 100%, mesmo com a garantia

Juros chegam a 100%, mesmo com a garantiaAs taxas de juros são mais baratas para imóveis e veículos porque o bem é considerado uma garantia. Ainda assim, é possível pagar 100% do valor do carro em juros. No imóvel, taxa pode chegar a 26% ao ano


Com taxas de juros mais baixas, se comparada a outras modalidades de crédito, o financiamento imobiliário ou de automóveis pode ser uma boa opção para quem pretende adquirir a casa própria ou por um carro zero. Um dos motivos para alíquotas mais atraentes é que, diferente das compras no varejo, nesses casos a instituição financeira tem o bem como garantia e as exigências para concessão do crédito são maiores.


A depender da instituição, as taxas de juros para aquisição de automóveis podem variar de 9,98% a 55,33% ao ano. Já as taxas para o financiamento imobiliário, com taxas de mercado, podem variar de 8,49% a 25,97% ao ano, de acordo com as instituições listadas pelo Banco Central. “Para o financiamento imobiliário, as taxas praticadas no Brasil não são tão elevadas se comparadas às de outros países”, diz a economista da Proteste, Hessia Costilla. “Mas aqui, o preço dos imóveis é muito elevado”, ela adverte.

Ao final de 48 meses, prazo de financiamento mais comum para automóveis, o consumidor poderá pagar, apenas de juros, de 20% a 116% sobre o valor do veículo. Porém, é preciso estar atento para não cair em armadilhas publicitárias, como cobranças extras e falsos “juros zero”. A recomendação de especialistas é pesquisar todas as linhas de crédito disponíveis no mercado para ter maior poder de negociação na hora de fechar o negócio.

“É nessas facilidades onde reside o perigo. É preciso ter cuidado com coisas muito fáceis”, diz Virene Matesco, professora de economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV). “Quando dizem que não tem juros, é porque os juros já estão embutidos. E, muitas vezes, cobram outras taxas como, por exemplo, taxa de abertura de credito”.

Investimento

Tadeu Uchoa, coordenador da Promotoria de Saúde Pública, decidiu comprar imóveis na planta como forma de investimento. Ele diz que a valorização do bem durante a construção compensa o pagamento dos juros do financiamento além de garantir um bom retorno sobre o valor investido. Tadeu cita como exemplo, um apartamento localizado na avenida da Abolição que em 2008, época do lançamento, foi vendido por 80 mil reais e que hoje está avaliado em 320 mil. O que representa uma valorização de 300% em cinco anos. Enquanto os juros cobrados pelo financiamento no mesmo período, poderiam chegar até 70%.

Apesar de o mercado imobiliário atualmente não dar mais os grandes retornos registrados na última década, Tadeu defende que ainda vale à pena investir em imóveis. “É o único investimento que não cai de preço. E dependendo da localização ele vai continuar valorizando”, diz. Além dos ganhos com a revenda, o comprador ainda tem a possibilidade de alugar o imóvel, o que, de modo geral, lhe garante um retorto de 1% ao mês.

Tadeu investe em três imóveis: um num edifício comercial em Maracanaú, que será entregue em 2015; um apartamento em resort na Praia do Futuro, que será entregue neste ano, e outro na praia do Cumbuco. A maior parte deles, financiados em 36 meses. (Bruno Cabral

26%
é ao quanto pode chegar a taxa de juros anual no financiamento de um imóvel

55%
juros anuais pagos no financiamento de um veículo chegam a esta taxa no Brasil

116
por cento é o quanto se pode pagar em juros ao financiar um veículo em 48 meses


Fonte: O Povo
 

O Pregador Copyright © 2011 | Template design by O Pregador | Powered by Blogger Templates