Alugar a casa durante a Copa-2014 pode ser uma boa fonte de renda

Diária de casa pode chegar a R$ 1.500 na Copa

Abrir a casa para receber turistas durante a Copa-2014 deve ser uma boa fonte de renda. O proprietário que resolver alugar o imóvel inteiro poderá pedir de R$ 1.000 a R$ 1.500 pela diária, segundo as ofertas disponíveis hoje em sites de vagas, mas deve tomar cuidado.



Como não há um programa oficial do governo para monitorar esses meios de hospedagem alternativos, elaborar um contrato que descreva a situação do imóvel dá segurança a locador e locatário.

"Móveis, eletrônicos, eletrodomésticos, tudo deve ser observado antes, para que, em caso de problemas, o dono possa confirmar o estado do objeto", diz José Augusto Viana Neto, do Creci-SP.


Ele recomenda atenção em relação ao pagamento, que deve ser anterior ao início da hospedagem, e pedir um cheque caução por possíveis danos ao imóvel. "[O cheque] também é uma garantia caso o hóspede fique mais tempo do que o previsto."



O contrato deve ser em português, já que será representado na Justiça brasileira, se necessário. "Ter uma versão em inglês para o hóspede estrangeiro entender o que está assinando é válido, mas não é obrigatório", diz Viana.

O seguro do imóvel, vendido por corretoras e bancos, também é um respaldo. Em geral, contemplam assaltos, furtos, danos causados por incêndios e problemas elétricos, valem por um ano e custam cerca de 1% do preço de avaliação do imóvel.


ASSESSORIA TURÍSTICA


O aeroviário Michael de Oliveira, 30, reservou dois quartos da casa, no Parque do Carmo (zona leste), para receber turistas para a Copa. Ele, que morou dois anos nos Estados Unidos e fala inglês e espanhol, está otimista.


"Nesses casos, é bom falar outro idioma e oferecer auxílio em passeios pela cidade. Já usei esse recurso e nunca tive problemas", diz ele, que está pedindo R$ 150 pela diária do quarto individual em sua casa.


Oliveira diz que oferecerá café da manhã, "mas coisa simples, como pão, leite e café", e que tudo estará definido na oferta do serviço. Durante a Copa, ele deverá ficar sozinho na casa, que divide com a mãe e a irmã. "Elas vão se refugiar na praia para não perder a privacidade."


Luciano Menezes e Beto Sato já receberam mais de dez turistas, em pouco menos de três meses, em seu apartamento no edifício Copan, no centro. "Alugar imóvel por temporada dá mais trabalho porque você tem sempre de fazer manutenção e estar à disposição do hóspede."


Sites como o Alugue Temporada, o VivaStreet e o Airbnb têm, em alguns pacotes, auxílio aos clientes para ampliar visualizações dos anúncios e reduzir problemas.


Portais que anunciam vagas afirmam checar a situação do imóvel antes da publicação da oferta e dar suporte ao locatário. O Airbnb, por exemplo, se compromete a achar um novo local para o hóspede em caso de problema.


São considerados "anúncios suspeitos" aqueles com preços muitos baixos para o tipo de locação, sem fotos ou que tenham o mesmo endereço cadastrado em mais de um locador. (PAULA CABRERA)





































Fonte: Folha de S.Paulo
 

O Pregador Copyright © 2011 | Template design by O Pregador | Powered by Blogger Templates