Crédito imobiliário para casais gays ganha mais mercado

Casais gays já podem financiar sua casa própria. Diante da necessidade de adaptar o sistema ao perfil dos públicos atuais, o Banco do Brasil passou a conceder o crédito imobiliário através de confirmação da união homoafetiva por declaração por escrito. Outros bancos, como Caixa Econômica Federal, Itaú-Unibanco e Santander, já aproveitavam o filão permitindo a composição de renda entre amigos, parentes e casais, sejam hétero ou homossexuais. No BB, os parceiros também podem entrar num consórcio imobiliário.




Em agosto de 2010, o BB implementou novidade na análise da capacidade de pagamento para operações de crédito imobiliário e consórcio de imóveis, relativamente à composição de renda. Agora, além de ser admitida a composição de renda entre cônjuges ou entre companheiros que vivem em regime de união estável, fica permitida a composição de renda para pessoas com relação homoafetiva. Nesse caso, para a composição, é necessário que ambos possuam cadastro no banco e haja vínculo registrado no módulo Cadeia de Relacionamento do cadastro MCI.

Executivos do Banco do Brasil esperam que a medida, a médio prazo, gere um aumento entre 5% e 10% na quantidade de mutuários. Mas a expectativa é de que o aumento seja maior a longo prazo. O BB informa que a medida está sendo implementada somente agora porque os investimentos da instituição na área habitacional são recentes – começaram depois da aquisição do banco Nossa Caixa, há três anos.

O gerente executivo de empréstimos e financiamentos do Banco do Brasil, José Henrique Silva, lembrou que, apesar de o Estado não reconhecer o casal gay como união estável, o judiciário já enxerga a relação de outra forma, permitindo a adoção de crianças e o reconhecimento de direitos aos homossexuais. Silva acredita que, em pouco tempo, as instituições de maneira geral reconhecerão todos os tipos de união.

“Acredito que este seja um caminho natural. Vimos que é possível e necessário atender aos casais, independentemente do tipo de união estabelecida. O próximo passo será a abertura das linhas também para amigos e parentes”, acrescenta.

Os trâmites burocráticos para conseguir o financiamento já são conhecidos: comprovação de renda e de capacidade financeira. No caso dos casais homossexuais, a relação deve ser comprovada pelos parceiros.

O comprometimento de renda, em todos os casos, é considerado também para fins de seguro habitacional, assim como para o registro de propriedade do imóvel.

Fonte: Zap imóveis
 

O Pregador Copyright © 2011 | Template design by O Pregador | Powered by Blogger Templates