Imóveis em alta para corretores

Ocupando sétimo lugar no ranking de vendas imobiliárias, Fortaleza tem ótimo potencial para profissionais do setor

Fortaleza cresceu. Centenas de imóveis passaram a dividir a paisagem com as famosas dunas, parques e orla de nossa cidade. Só em 2012, foram 44 empreendimentos com 6.380 unidades e Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 2,4 bilhões. Do total de construções, 41 (93%) ão residenciais verticais, segundo númerod do Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro. Nossa capital chegou a figurar como o sétimo maior mercado do Brasil, ficando atrás de Salvador (R$ 2,66 bi); Porto Alegre (R$ 2,98 bi); Distrito Federal (R$ 3,33 bi); Belo Horizonte (R$ 3,91 bi); Região Metropolitana do Rio de Janeiro (R$ 11,14 bi); e também da Região Metropolitana de São Paulo (R$ 28,48 bi).


Espera-se que a Capital cearense assuma a quinta posição na lista do ranking brasileiro de imobiliárias, tendo em vista as vendas previstas para 2013.


Acompanhando o fluxo crescente, o profissional corretor também vem ganhando mais espaço nesse mercado. De acordo com números do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI-CE), são aproximadamente 20 mil corretores credenciados e 12 mil atuantes.
Felipe Freire, 24 anos, é um deles. Desde 2010, sua vida passou a envolver casas, apartamentos e demais empreendimentos do ramo imobiliário. "Sempre trabalhei voltado para o ramo de vendas, e logo quando estava próximo de me formar em Marketing, percebi uma grande modificação em Fortaleza na área da Construção Civil. Com o incentivo do meu pai, ingressei no ramo antes mesmo de terminar o curso de Técnico em Transações Imobiliárias (TTI), onde comecei a estagiar e desde então não desviei o foco", explica.

Para Felipe, alguns requisitos são fundamentais para essa profissão. "O bom corretor sabe conversar com seu cliente, pois eles têm necessidades específicas. Não dá para saber de tudo isso e oferecer o produto certo para compra sem um diálogo". Já com experiência na área, ele completa, "(o corretor) deve estar sempre preparado para atender e tirar as dúvidas dos clientes, o profissional deve conhecer o produto que está oferecendo na ponta da língua.


Formação e salários


Para quem possui interesse em ingressar nessa profissão, é bom ficar atento. A formação em TTI é uma exigência para atuar, afirma a presidente da Associação dos Corretores de Imóveis e Imobiliária Estado do Ceará (ACIIEC), Claudia Carvalho. Ela lembra que os candidatos devem preencher os requisitos legais, bem como fazer o curso de Técnico de Transações Imobiliárias, com duração mínima de 2 anos. "Todavia se vem oferecendo no mercado cursos inadequados, ferindo e violando as regras legais", alerta a presidente da associação.


"O corretor, para se manter na profissão, precisa ter conhecimento de documentação, saber avaliar os imóveis, dominar a técnica de venda, ser comunicativo, aprimorar o poder de persuadir. Além disso, o corretor responde civil e criminalmente pela negociação mal feita. Por isso, deve respeitar as regras do mercado. Respeito e ética com cliente e os colegas, preocupar-se com as instituições que o representam e, acima de tudo, deve ter foco e muita persistência para conquistar o mercado e reconhecimento", orienta Claudia Carvalho.


A presidente da ACIIEC é muito franca sobre a remuneração. "Vendeu, ganhou. Não vendeu, não ganha". Ela ainda completa, "20% dos corretores ganham na faixa entre R$ 10 mil a R$ 20 mil, ou seja, os bem sucedidos; 80% estão na faixa de R$ 1 mil".


Análise do mercado


Mais otimista, Felipe garante que "não há tanta dificuldade na área. O que eu vejo com muita frequência são pessoas querendo entrar no ramo para fazer bico ou simplesmente porque está vendo alguém mudando de vida. Esses profissionais não irão aguentar muito tempo, pois requer muita dedicação e paciência. O corretor deve fazer sua escala de trabalho, todos os dias da semana, pensando em imóveis. Só assim você vai sentir o espírito da corretagem que encanta ", garante ele.


Mercado bilionário

2,4 Bilhões de reais foi o Valor Geral de Vendas (VGV) registrado em Fortaleza no ano passado. Foram lançados 44 empreendimentos com 6.380 unidades.

Feirão de imóveis

Evento reúne milhares de parceiros
Até o dia 16 de junho, a Caixa Econômica Federal deve realizar o Feirão Caixa da Casa Própria. Ao todo, o evento deve percorrer 13 cidades brasileiras - Fortaleza e São Paulo foram as primeiras - e vai contar com mais de 8.400 parceiros. São cerca de 1.400 construtoras e mais de 1.840 correspondentes da instituição e imobiliárias. Segunda a Caixa, quem contratar o financiamento imobiliário, poderá pagar a primeira prestação a partir de janeiro de 2014. A condição é válida para financiamentos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), que forem concedidos durante a feira ou em uma das agências da Caixa

Mais informações

Feirão da Caixa
0800-726-0101
http://www.caixa.gov.br/
Filipe N. Freire
Consultor imobiliário
(85) 8757-9760 /(85) 9726.4408


Fonte: Diário do nordeste  
 

O Pregador Copyright © 2011 | Template design by O Pregador | Powered by Blogger Templates