Você sabe o que significa CET?

A sigla CET significa Custo Efetivo Total e, em resumo, é uma taxa percentual que demonstra a somatória de todos os custos que o cliente terá em uma operação de crédito. A partir da Resolução 3.517 do Banco Central, esta taxa passou a constar em todas as transações financeiras realizadas a partir de 03.03.2008.

Para o cliente, o benefício é a possibilidade de comparação entre os custos das várias Instituições Financeiras, o que permite a escolha da melhor opção.

Os seguintes custos e serviços tarifados poderão ser identificados no CET: Tributos (IOF - Imposto sobre Operação Financeira)*; Tarifa de cadastro**; Tarifa de avaliação do bem; Registros, englobando serviços de registros contratuais ou outros documentos referentes à operação de crédito.

Custo Efetivo Total (CET) representa o custo total de uma operação de empréstimo ou de financiamento.


OBS: Quem financia o imóvel não deve apenas olhar para as taxas de juros, mas sim para o Custo Efetivo Total do financiamento, o chamado CET. Este é o percentual que deve ser levado em conta na hora de calcular a parcela mensal do financiamento. O CET inclui os juros, os prêmios dos seguros de Morte e Invalidez Permanente (MIP) e de Danos Físicos do Imóvel (DFI), a tarifa mensal de serviços administrativos, a tarifa de avaliação do imóvel e impostos, quando aplicáveis, como o Imposto de Operações Financeiras (IOF). Na Caixa, por exemplo, a taxa de juros do crédito pró-cotista, para quem financia com recursos do FGTS, é de 8,66% ao ano, enquanto que o CET é de 9,01% ao ano.

Saiba mais sobre empréstimos e financiamentos.

Quem e quando deve informar o CET?
O CET deve ser informado pelas instituições financeiras e pelas sociedades de arrendamento mercantil previamente à contratação de operações de crédito e de arrendamento mercantil e também em qualquer outro momento que seja solicitado pelo cliente.

O CET também deve constar dos informes publicitários das instituições.

Como é calculado o CET?
O CET deve ser expresso na forma de taxa percentual anual, incluindo todos os encargos e despesas das operações, isto é, o CET deve englobar não apenas a taxa de juros, mas também tarifas, tributos, seguros e outras despesas cobradas do cliente. Com isso, fica mais fácil comparar os custos de cada instituição.

Saiba mais sobre o cálculo do CET, consultando a Resolução CMN 3.517, de 2007.

Qual a utilidade do CET?
Conhecendo o custo total da operação de crédito, fica mais fácil para o cliente comparar os custos da operação em cada instituição.

Como foi regulamentado o CET?
A Resolução do Conselho Monetário Nacional de nº 3.517, de 6 de dezembro de 2007, dispõe sobre a informação e a divulgação do custo efetivo total correspondente a todos os encargos e despesas de operações de crédito e de arrendamento mercantil financeiro, contratadas ou ofertadas a pessoas físicas.
 

O Pregador Copyright © 2011 | Template design by O Pregador | Powered by Blogger Templates