Mercado imobiliário da Capital vende R$ 1,62 bi e salta 53,8%

O Papicu foi a vedete do setor. O lançamento do Shopping RioMar puxou as vendas de imóveis naquela área

O desempenho do mercado imobiliário de Fortaleza no primeiro semestre deste ano foi além do esperado por representantes do setor. O volume de vendas registrado de janeiro a junho chegou a R$ 1,62 bilhão, representando um crescimento de 53,8% em relação a igual período do ano passado, que fechou em R$ 1,05 bilhão.


Uma média de 636 imóveis foram comercializados em Fortaleza por mês de janeiro a junho deste ano. Das 3.814 unidades vendidas no período, 746 (19,5%) foram no bairro Papicu

As estatísticas, consideradas "surpreendentes", foram divulgadas ontem pelo Instituto de Pesquisas e Estatísticas do Sindicato das Empresas de Compra, Venda e Locação de Imóveis (Secovi-CE), o Inpesce.

Ao todo, foram comercializadas no período 3.814 unidades habitacionais no último semestre, uma média de 636 por mês. O número equivale a um incremento de 24% no total vendido nos seis primeiros meses de 2012 (3.075).

Carro-chefe

O bom comportamento do setor está diretamente ligado ao lançamento do Shopping RioMar, em construção no Papicu, em um espaço que não era tão valorizado. O empreendimento, previsto para ser inaugurado em outubro do próximo ano, já puxou a edificação de novos imóveis, bem como a instalação de empresas que, em sua maioria, atuam nos setores de comércio e serviços. Das 3.814 unidades comercializadas no primeiro semestre deste ano, por exemplo, 746 (19,5%) foram no Papicu. Assim, o bairro foi responsável por um faturamento de R$ 391,8 milhões.

Novo perfil

"O Papicu oferece o maior empreendimento da história de Fortaleza, o Evolution Central Park, do qual faz parte o RioMar. A área passou a ser valorizada, mudando o perfil do mercado imobiliário naquela região da cidade", afirma Sérgio Porto, presidente do Secovi.

Outros destaques

Ainda com relação ao volume de vendas nos seis primeiros meses de 2013, também destacam-se os bairros Guararapes (170,4 milhões); Cocó (165,7 milhões); Meireles (155,4 milhões); e Aldeota (103,8 milhões). Já em relação às unidades comercializadas, além do Papicu, os bairros em evidência são Jereissati I (297); Jereissati II (290); Meireles (227); e Aldeota (189).

As estatísticas do Inpesce revela, ainda, que foram lançadas 3.250 unidades no primeiro semestre de 2013, 15% a mais do que o total contabilizado em igual período do ano passado (2.808). Neste ano, o ápice dos lançamentos e das vendas se deu em abril, mês historicamente atípico, como explica o consultor econômico do Secovi-CE, Paulo Kuhn. "Se o produto é bom, as vendas acontecem. Mas, quem compras não é, necessariamente, o consumidor final, pois há muitos investidores. O estoque vem sendo consumido, o que anima o mercado para novas construções e ajuda o segundo semestre a ser ainda melhor", afirma.

Preço médio do imóvel

O preço médio do imóvel em Fortaleza - desconsiderando as unidades do Minha Casa, Minha Vida - ficou em R$ 423,8 mil no primeiro semestre.

Menor oferta

Apesar de ainda ocuparem posição de destaque no universo de unidades lançadas por bairro, a participação da Aldeota, Meireles, Praia de Iracema e Mucuripe vem caindo desde 2005. Se, naquele ano, a participação desses bairros era de 41%, no primeiro semestre deste ano fechou em 13%.

Essa mudança estaria ligada às melhores condições de financiamento, que democratiza o acesso à casa própria em outras áreas da Capital cearense.



Fonte: Diário do Nordeste
 

O Pregador Copyright © 2011 | Template design by O Pregador | Powered by Blogger Templates