Leilões de Imóveis estão cada vez mais populares

Aumentou o número de interessados nessa atividade. Dados da Superbid, que atua desde 1999 em leilões online e presencial, dão conta que o número de pessoas cadastradas em sua carteira de 1990 até hoje, saltou de 50 mil para 600 mil. Ano a ano, o ritmo vem crescendo na casa de 10%. A internet foi uma das responsáveis pelo enorme crescimento. Ampliou o número de interessados e tornou a atividade mais transparente. As informações ficaram mais acessíveis e é possível participar dos leilões online de qualquer lugar do país. Isso atraiu muitos investidores, mas não é só isso. A possibilidade de adquirir bens com valores abaixo do mercado é um atrativo e tanto. Em um leilão ocorrido em São Paulo foram apresentados 50 imóveis do Bradesco. Entre os 18 negócios efetivados, os arrematantes conseguiram descontos significativos que variaram de 23% a 65% sobre os valores de avaliações dos imóveis, desconsiderando a comissão do leiloeiro.

Mas existe outro fator para o aumento no número de interessados em leilões de imóveis. A vontade de vencer uma disputa, normalmente acirrada, dá uma sensação de vitória a muitos arrematantes. O empresário Angelo (nome fictício) pode ser considerado um veterano em leilões de imóveis. Ele já arrematou 70 propriedades e mesmo, assim ainda se empolga “É contagiante sim, mas, para se dar bem, você não pode se deixar levar pela empolgação. Tem de fixar um valor máximo e se manter firme nesse teto”, aconselha. Com essa tática, Angelo já conseguiu descontos na compra de imóveis que variaram de 30% a 80% em relação ao preço de mercado.

Leilões de imóveis não é a principal atividade de Angelo. Ele é um empresário bem sucedido e administra vários estabelecimentos comandando mais de 400 funcionários. Para ajudar na sua atividade paralela, os leilões de imóveis, ele contratou um advogado especialista que ajuda na avaliação prévia e no desembaraço das propriedades arrematadas. O lucro obtido na revenda dos bens adquiridos em leilões de imóveis é revertido na própria atividade de leilões.


Outra entusiasta dos leilões de imóveis é a advogada Ana Carolina Nakazato Garcia. Como representante de uma consultoria imobiliária, ela diz ter participado de 32 leilões e com bastante sucesso. Nesse caso, sucesso para ela, foi conseguir descontos que variaram de 20% a 60%. Ana Garcia ainda dá outras dicas “Sempre há boas oportunidades, mas é preciso ficar atento às condições do negócio indicadas nos editais”, completa. Outro conselho precioso é em relação à vistoria do imóvel “Mesmo que você não possa entrar na casa ou apartamento, é possível conhecer a região e até mesmo conversar com vizinhos ou com o zelador do prédio.”

O impedimento de vistoriar o imóvel por dentro ocorre quando ele está ocupado, um dos motivos que mais causam dor de cabeça aos arrematantes. Segundo a advogada, se o imóvel estiver ocupado, o tempo para desocupá-lo pode levar de 6 a 20 meses “É o tempo entre a entrada na ação de imissão de posse e a conclusão do processo”, explica.

Imóvel vazio é mais disputado e também, o preço acompanha a demanda, é mais alto. Em contrapartida, a posse é mais rápida. Ana Garcia dá um bom exemplo: “Comprei para minha empresa um apartamento que era de um banco e estava vazio. Em 60 dias consegui fazer a escritura”, conta a advogada.

Além de consultar o edital, Ana Garcia recomenda verificar o registro do imóvel no cartório onde está registrado. Com o número de matrícula é possível conseguir as informações. Ainda, de acordo com a advogada, “Pode haver brecha de informações nos editais. Na matrícula é possível verificar, por exemplo, se existe uma indisponibilidade na Justiça do Trabalho ou na Receita Federal relacionada ao proprietário”, conclui.

Fonte: Todda
 

O Pregador Copyright © 2011 | Template design by O Pregador | Powered by Blogger Templates